12 dicas para cuidar bem do seu carro


Não é preciso muito esforço para manter o seu carro “em forma”. Listamos 12 cuidados básicos que lhe ajudarão a preservar o veículo e evitar gastos e acidentes.

 

Enquanto algumas pessoas cuidam do carro como se fosse um filho, outros só param para prestar atenção ao veículo quando percebem que há algo errado. Essa atitude é arriscada e pode significar muitos prejuízos para o carro e, principalmente, para o bolso do motorista.

cuidar-carro

Você não precisa dedicar todo seu tempo livre ao carro, mas pode fazer algumas coisas simples que prolongam a vida útil do veículo e evitam que ele lhe deixe na mão na hora errada – além de evitar gastos desnecessários. Confira nossa lista de 12 dicas para cuidar bem do seu carro:

1. Mantenha o carro limpo
A limpeza do carro vai além da estética. Mantendo o interior do veículo limpo, você evita o acúmulo de substâncias nocivas à saúde e que podem causar crises de alergia, como ácaros e fungos. Além disso, a sujeira exterior compromete a pintura e outros componentes, podendo, inclusive, provocar manchas. Veja nossas dicas de como lavar o carro e os bancos corretamente.

2. Verifique o óleo do motor
O óleo é responsável por refrigerar, limpar e lubrificar o motor. Verifique o manual do carro para saber suas especificações. Fique atento ao mostrador do painel e ao adesivo colado no para-brisa, que indica a data da próxima troca de óleo. A operação deve ser realizada em uma oficina autorizada.

3. Fique atento à pressão dos pneus
Trafegar com a pressão correta reduz visivelmente o consumo de combustível, evita o superaquecimento e, consequentemente, desgaste precoce e risco de acidentes. A pressão indicada varia de de acordo com o modelo e o peso que o veículo carrega. Se você não tem certeza de qual é a pressão adequada, verifique o manual, a porta do carro ou a lateral de cada pneu.

4. Cuide da lataria
Em alguns carros, a lataria já vem protegida contra ferrugem e outros agentes nocivos. É comum que aconteçam riscos, batidas de porta ou amassados menores, mas não deixe os consertos para mais tarde. Quanto maior for a demora, maior o risco de o prejuízo aumentar. Para resolver esses problemas, recorra ao “martelinho de ouro” e outros recursos semelhantes.

5. Use peças originais na reposição
Substituir peças originais por genéricas na reposição pode ocasionar problemas mecânicos, acidentes e até mesmo perda de garantia. Ao contrário das originais, as peças genéricas não passam por testes rigorosos de qualidade. Lembre-se: se o mecânico instalar produtos de qualidade inferior sem o seu consentimento, ele poderá responder judicialmente em uma possível eventualidade.

6. Faça alinhamento e balanceamento
O alinhamento e balanceamento evitam desgaste irregular dos pneus e aumenta a segurança dos passageiros. Ambos os procedimentos devem ser realizados a cada 10.000 quilômetros ou após trocas de pneus e outros componentes. Também é recomendável caso haja batida nas rodas, trechos muito longos de trepidações e condições climáticas extremas. Um bom indício de que o automóvel precisa desses procedimentos é a imprecisão ou vibração ao dirigir.

7. Não mantenha o pé sobre a embreagem
Dirigir com o pé sobre a embreagem mantém o engate desacoplado, já que o conjunto da peça funciona por fricção. O atrito leva ao desgaste prematuro e até mesmo quebra da embreagem.

8. Utilize o giro do motor em níveis adequados
Transitar com o giro acima da marca vermelha do conta-giros ou muito abaixo – com 40 km/h em quarta ou quinta marcha, por exemplo – pode provocar desgaste prematuro e quebra do motor e da transmissão. Para evitar que isso ocorra, utilize-as apenas quando necessário, como em ultrapassagens.

9. Não mantenha a mão sobre o câmbio o tempo inteiro
Conduzir com a mão sobre o câmbio é um costume muito comum, mas pode trazer sérios danos. A alavanca está diretamente conectada à caixa de marchas, e mesmo a menor pressão é transmitida ao seletor. Eventualmente, a troca de marchas passa a apresentar barulhos e menor durabilidade. Restrinja o uso apenas às trocas de marchas.

10. Faça a manutenção dos componentes do motor
Não trocar velas, filtros de ar, de óleo e de combustível e carburador no período indicado pode resultar em desgaste excessivo e consumo até 25% maior. Recomenda-se trocar as velas a cada 20 mil quilômetros, o filtro de ar a cada 15 mil, e o de combustível, a cada 10 mil. O filtro de óleo deve ser trocado junto com o óleo do motor. O carburador dura, em média, até 80 mil quilômetros.

11. Atenção aos vidros
Não ligue o limpador de parabrisa quando o vidro estiver seco. O acúmulo de poeira, óleo e outros resíduos podem riscar o vidro. Para lavar os vidros, use bastante água e detergente suave, além de uma flanela macia. Mantenha-os sempre limpos para não prejudicar a visibilidade.

12. Não dirija com o motor superaquecido
Caso o termômetro do carro acuse superaquecimento, pare em um local seguro, abra a tampa do capô, espere o carro esfriar completamente e verifique o reservatório de água. Se o volume estiver abaixo do nível recomendado pelo indicador no reservatório, complete com água normal. Faça o procedimento com cuidado – o reservatório pode contar vapores em alta pressão que causam queimaduras graves. Para não correr o risco de chegar a esse ponto, verifique o nível semanalmente ou antes de viajar.

 

FONTE: http://blog.tuningparts.com.br/dicas-para-cuidar-bem-do-seu-carro/